Cinema e TV

Alice in Borderland – Que comecem os jogos!

Ricardo Sousa
24 de Nov de 2021
3 minutos de leitura

Vamos começar em grande e dizer que a coisa mais intrigante e fascinante desta série asiática é que através da produção de Shinsuke Sato, Alice in Borderland é uma série que é bastante direta e se tem algum ponto e finalidade, o objetivo é chegar a ela diretamente, sem quaisquer rodeios.

E agora perguntam-me vocês, porque fazer um review desta série quando há centenas de outras? Bem, a resposta é simples: É FENOMENAL! E, tendo em conta que depois do hype do Squid Game, fazia apenas sentido fazer também uma análise a algo que considero ao mesmo nível, senão melhor.

Voltando à série em si, Alice in Borderland é uma série em que é mesmo muito difícil não apenas desfrutá-la. Não há meio episódio de exposição e construção cuidadosa de backstory-building. Não há sequer uma montagem de franquia tão óbvia. Na verdade, embora a série seja uma adaptação do Manga de Haro Aso, é notável que vai muito mais além do que uma mera adaptação. Não há uma explicação densa para nada, mesmo para as personagens - as várias peculiaridades e utilidades dos atores importantes são demonstrada à medida que se tornam relevantes e nunca se prolongam realmente, e a compreensão do público sobre o que realmente se está a passar mantém o ritmo com as personagens. Sabemos o que eles sabem, e pouco mais além disso. O que é mais premente para eles no momento é mais premente para nós, e é normalmente a sua sobrevivência imediata.

A "Alice" do título é Ryohei Arisu (Kento Yamazaki), um preguiçoso e entusiasta de jogos de vídeo com um intelecto colossal, especialmente quando se trata de decifrar a lógica dos puzzles e jogos. Isto torna-se rapidamente muito útil, uma vez que ele e os seus amigos, o homem duro das senhoras Karube (Keita Machida) e o idiota especialista em TI, Chota (Yuki Morinaga), entram juntos num cubículo de sanita na Estação de Shibuya e emergem para uma Tóquio vazia, agora cheia de desafios mortais de sobrevivência categorizados por cartas de jogo que denotam o seu tipo e dificuldade. As instruções são transmitidas por smartphones e uma falha resulta numa morte desordenada. Arisu e os seus amigos terão de trabalhar em conjunto uns com os outros e com jogadores diferentes, incluindo o alpinista hiper atlético Yuzuha Usagi (Tao Tsuchiya), para se manterem vivos o tempo suficiente para descobrirem o que se passa.

Por isso, sim, Alice em Borderland é Battle Royale e Saw com uma remodelação contemporânea do jogo e uma sensibilidade muito cómica dos livros de banda desenhada. Nenhum dos seus elementos compostos é novo, mas esta é uma versão muito refinada e energética de um formato pronto para o esperado binge-watching (e sim, sou culpado em dizer tal porque faço o mesmo), mas realmente tem conteúdo para se lançar a um ritmo vertiginoso e apenas dispensar informações sobre o enredo ou o personagem conforme necessário, confiante na diversidade e excitação dos próprios jogos e mantendo os espectadores envolvidos.

Para vos ser sincero, estava totalmente empenhado em ver a série o mais rápido possível. Não somente porque cada episódio traz-nos uma vertente nova e interessante, mas também pelo facto de que tinha que perceber a razão de todo o hype.

A produção é escorregadia, a ação é bem coreografada e excitante, os jogos são inteligentes e as personagens são credíveis como melhores amigos empurrados para uma situação imprevisível e perigosa. Em oito episódios, todos com menos de uma hora, este é um riff rápido num formato bem gasto que até se pode revelar o ponto alto de um fim-de-semana.

Como é óbvio este review é spoiler free, mas posso adiantar já que foi confirmada uma segunda temporada e a Netflix já fez algum marketing, por isso, resta-me uma última pergunta que é – Estão prontos para jogar?

Não percas pitada do UPDATED!

Assina a nossa newsletter para receberes as últimas novidades de Tecnologia diretamente na tua caixa de entrada.

Oops! There was an error sending the email, please try again.

Awesome! Now check your inbox and click the link to confirm your subscription.