Tecnologia

Este é o plano da Huawei para dar a volta ao embargo dos EUA

A Huawei continua à procura de soluções para se manter competitiva no mercado.

Eduardo Silva
22 de Nov de 2021
3 minutos de leitura
Photo by Doruk Bayram / Unsplash

O embargo negocial imposto pelos Estados Unidos da América à Huawei tem obrigado a empresa chinesa a uma enorme "ginástica" para se manter competitiva no mercado. Estando impedida de estabelecer negócios com empresas ligadas ao país norte-americano, a Huawei não pode atualmente incluir nos seus smartphones algumas características cruciais para o mercado, como os Serviços Google e a Play Store, conectividade 5G e até processadores HiSilicon Kirin, por si desenhados e produzidos pela TSMC.

Apesar de ainda não ter desistido deste setor, a Huawei teve de fazer alguns sacrifícios impostos pelas penalizações recebidas nestes últimos anos, vendo a sua subsidiária Honor tornar-se independente do grupo Huawei e, ao que tudo indica, poderá mesmo perder a parceria exclusiva com a Leica para a Xiaomi (a qualidade fotográfica dos smartphones Huawei sempre foi um trunfo e a Leica era uma das principais responsáveis).

Todas as adversidades enfrentadas até ao dia de hoje não foram suficientes para desmotivar a Huawei. A tecnológica chinesa continua à procura de soluções que permitam os seus smartphones manterem-se competitivos no mercado e dar acesso às características que os utilizadores tanto apreciam. A App Gallery, a loja de aplicações da Huawei, tem recebido um grande investimento e cada vez mais consegue alojar um grande número de aplicações. O Petal Search está a revelar-se um polivalente importante para obter aplicações em falta na App Gallery. E, se calhar mais importante ainda, o HarmonyOS 2.0 está a ser implementado nos vários dispositivos da empresa, formando o seu tão desejado ecossistema.

No entanto, a Huawei tem planos para ir mais além. Apesar de ter conseguido uma autorização para o fornecimento de processadores Qualcomm (ainda que limitados à conectividade 4G), a empresa quer voltar a trazer ao mercado as melhores características para os seus smartphones e tablets. E a forma que encontrou para dar a volta ao embargo dos EUA foi o licenciamento dos seus produtos a outras fabricantes.

De acordo com a Bloomberg, a Huawei estará a negociar o licenciamento dos designs dos seus produtos junto de outras empresas de forma ter acesso àquilo que considera serem "componentes críticas" para o sucesso no mercado mobile. UA Huawei estará, alegadamente, a ponderar o licenciamento dos seus produtos à Xnova, empresa que integra o PTAC (China Postal and Communications Appliances Co.). A Xnova vende atualmente smartphones da série Nova através das suas lojas, sendo que o licenciamento do design deste smartphone possibilitaria a Xnova de vender o mesmo modelo com a sua própria marca.

Outro parceiro da Huawei será a TD Tech Ltd., sendo que esta última tem sido uma das empresas apontadas como favoritas a obter uma parceria extensiva com a Huawei, com o TD Tech N8 Pro a ser o primeiro modelo a ser revelado (imagem no topo do artigo). Este smartphone é essencialmente um Huawei nova 8 Pro com um rebranding, já que mantém todas as principais características do modelo original, com destaque para o processador Kirin 985, um ecrã 120Hz curvo nas suas laterais e uma câmara principal de 64MP).

Para além do TD Tech N8 Pro, um outro modelo Huawei passou recentemente pela TENAA com o logo TD Tech. Pela imagem acima, é possível reparar nas semelhanças deste modelo e do Huawei Mate 40E, devendo ser este o próximo modelo a chegar ao mercado.

Apesar de esta ser mais uma opção de recurso, poderá certamente ser uma solução a curto prazo e que manterá a Huawei ativa no mercado mobile, permitindo-lhe ganhar tempo até encontrar soluções mais estáveis e competitivas. Certo é que as restrições impostas pelos EUA ainda continuarão a afetar a gigante tecnológica chinesa nos próximos anos, sendo interessante perceber se as mesmas se vão manter sob a administração de Joe Biden.

Não percas pitada do UPDATED!

Assina a nossa newsletter para receberes as últimas novidades de Tecnologia diretamente na tua caixa de entrada.

Oops! There was an error sending the email, please try again.

Awesome! Now check your inbox and click the link to confirm your subscription.