Ciência

Perseverance capturou e selou a primeira rocha de Marte

Descobre os detalhes desta nova conquista em Marte

Daniel Gomes
8 de Set de 2021
3 minutos de leitura
Rover Perseverance (simulação do rover em superfície marciana)

Depois de aterrar com sucesso em Marte a 18 de fevereiro de 2021 e de várias tentativas de recolha de amostras de solo, o rover Perseverance conseguiu com sucesso recolher e preservar um núcleo de rocha da superfície marciana. Para celebrar este feito histórico, a NASA acorreu ao Twitter para partilhar as imagens oficiais que o rover enviou, confirmando assim a recolha da rocha com sucesso.

A primeira tentativa tinha ficado aquém das expectativas da NASA. Apesar de terem anunciado a 1 de setembro que haviam recolhido a primeira amostra de solo, imagens posteriores confirmaram que o tubo de recolha se encontrava vazio. Os esforços foram redobrados para que a tentativa seguinte obtivesse um resultado mais animador. O rover dirigiu-se então para uma rocha cujo tamanho é aproximado ao de uma pasta de mão e nomeada de "Rochelle", extraindo daqui uma amostra pouco mais grossa que um lápis.

O passo seguinte para o rover seria a selagem e armazenamento da amostra, de maneira a garantir a sua integridade. Este passo só teria ordem para prosseguir caso a NASA confirmasse que existia de facto uma amostra de solo recolhida. Passados dois dias do anúncio oficial da recolha da amostra, chegou-nos a confirmação acompanhada de imagens de que também este passo foi completado com sucesso. Uma vez mais, o Twitter serviu para partilhar esta conquista.

O Perseverance (ou "Percy", como os cientistas carinhosamente o apelidaram) partiu da Terra a 30 de Julho de 2020 e faz parte da missão Mars 2020 de explorar a superfície de Marte em busca de sinais de vida prévios, procurando assim perceber a habitabilidade do planeta vermelho. Atualmente, o rover encontra-se na cratera Jezero, onde se encontrava um largo corpo de água, o que poderá ajudar na descoberta da história de Marte e se albergou vida.

A região onde o rover se encontra, conhecida como Citadelle, aparenta ser uma superfície rochosa resistente à erosão. Assim sendo, existe não só maior probabilidade destas rochas sobreviverem ao processo de recolha como também poderem guardar os segredos do passado de Marte.

Rocha de onde foi extraída a primeira amostra de solo de Marte.

A missão tem como objetivo recolher pelo menos 35 amostras de várias superfícies distintas, aumentando assim para uma maior heterogeneidade de amostras. O rover tem 43 tubos de armazenamento, onde poderá armazenar dezenas de amostras. As amostras colhidas serão armazenadas hermeticamente num tubo de titânio. Posteriormente, a NASA em parceria com a Agência Espacial Europeia, irão enviar estas amostras de solo para a Terra, para que possam ser analisadas e estudadas.

Não só a NASA conseguiu validar que todo o mecanismo complexo de recolha e armazenamento funciona perfeitamente em solo marciano, como também estamos a obter imagens e, futuramente, amostras de solo de outro planeta para análise. Este é, sem dúvida, um momento histórico na exploração espacial!

Não percas pitada do UPDATED!

Assina a nossa newsletter para receberes as últimas novidades de Tecnologia diretamente na tua caixa de entrada.

Oops! There was an error sending the email, please try again.

Awesome! Now check your inbox and click the link to confirm your subscription.