Cinema e TV

Venom 2 - Carnificina ou uma história amorosa com um twist?

Como se compara Venom 2 ao seu primeiro filme?

Ricardo Sousa
18 de Out de 2021
3 minutos de leitura

Antes de mais, quem me conhece sabe que sou um fã devoto da Marvel e qualquer publicação sobre o MCU suscita um interesse em mim inexplicável. Então, podem imaginar a minha alegria em saber já há uns largos meses que iríamos ter uma sequela do mundo maravilhoso do nosso anti-herói favorito, Venom! E, para quem não conhece o Venom, recomendo vivamente a ver o primeiro filme ou dar uma vista de olhos pelas centenas de comics que existem sobre este "ser" maravilhoso!

Mas e este filme? Imaginem isto: uma história de amor em que uma pessoa sente-se incompreendida, a outra procura paz e estabilidade e existe uma luta interna em como controlar isso. Com isto, iriam pensar que seria sobre as duas personagens principais humanas, certo? Errado!

Embora isso esteja presente neste filme, em que um novo vilão é-nos introduzido, o Carnage, retratado pelo maravilhoso e incompreensível Woody Harrelson, e também a Shriek, que tem como atriz a talentosa Naomie Harris, esta história de amor não é sobre eles, mas sim sobre as duas personagens principais: Eddie Brock (Tomn Hardy) e o Venom. Um bromance pouco provável de acontecer, mas um bromance que todos precisamos na nossa vida.

O filme retoma onde terminou o primeiro e com a relação atribulada entre Venom e Eddie, em que o último sente que não tem o descanso que precisa nem a ação que outrora tinha, e o primeiro só pensa em saciar a fome constante. As novas personagens não ficam esquecidas, onde nos é introduzida desde muito cedo a história entre Cletus Kasady/Carnage e Shriek, duas peças fundamentais para o desenvolver do filme e, para quem segue vivamente o mundo da Marvel, peças fulcrais para novas histórias.

O duo de Harrelson e Hardy funciona muito bem como inimigos. Existem genuinamente momentos de monólogos brilhantes do Harrelson que demonstram a perícia e a atenção dele como ator. Claro, estamos todos habituados ao Hardy e o mood sarcástico que ele traz ao filme, mas mesmo assim não deixam de ser hilariantes — algo que no primeiro filme muitos críticos aplaudiram e ainda o fazem neste.

O resto do elenco, embora alguns têm forte presença, a atuação deixa a desejar. No entanto, quando os dois melhores intérpretes do filme são também as personagens principais, isso acaba por se tornar secundário.

Ao contrário do primeiro filme, Venom 2 "dá-nos" um CGI fabuloso e que o criador Andy Serkis veio corrigir do primeiro filme. As cenas de luta estão igualmente muito bem-feitas em que é bastante visível a distinção entre os dois “parasitas” e a troca de personagens de simbiote a ser humano. Digo-vos isto porque estão tão bem-realizados que se acaba mesmo por ter a sensação que estamos na primeira fila na grande arena onde dois extraterrestres dão tudo.

O filme acaba por concluir com expectativas grandes e ainda mais vontade de querer saber se irá, ou não, acontecer um terceiro filme. Sejamos sinceros: qualquer filme com personagens da Marvel é um filme que nos deixa a querer mais e mais e, nós meros mortais, temos que esperar! Não deixa, contudo, de ser interessante como a Sony parece estar finalmente a desenvolver, de forma correta e sólida, o seu próprio universo e que respeita corretamente as personagens.

Quem ainda não viu, faça o favor de dar um salto ao cinema. E quem ainda não sabe do que falo (por estarem a viver sob uma pedra), podem ver o trailer:

Como nota de amigo, recomendo a esperarem pela cena após os créditos iniciais. Julgo que vos fará saltar da cadeira.

Não percas pitada do UPDATED!

Assina a nossa newsletter para receberes as últimas novidades de Tecnologia diretamente na tua caixa de entrada.

Oops! There was an error sending the email, please try again.

Awesome! Now check your inbox and click the link to confirm your subscription.