Ciência

Vírus altamente contagioso faz soar alarmes da OMS

A Organização Mundial de Saúde alerta que a taxa de mortalidade variou entre os 24% e 88% em anteriores surtos.

Eduardo Silva
20 de Ago de 2021
2 minutos de leitura

Um vírus altamente contagioso "semelhante ao Ébola" está a despertar a atenção da Organização Mundial de Saúde (OMS), que emitiu um alerta de emergência devido à elevada taxa de mortalidade e à forma como este se propaga.

O vírus de nome "Marburg", que regista uma taxa de mortalidade que variou entre 24% e 88% em anteriores surtos, tem potencial para "espalhar-se em larga escala", segundo a OMS, e fez recentemente uma vítima mortal em Gueckedou, na Guiné.

A morte de uma pessoa infetada com o vírus levou a OMS a emitir um comunicado sobre o caso, onde refere que cerca de 150 pessoas que estiveram em contacto com a vítima estão já a ser monitorizadas. Do corpo da vítima foram retiradas amostras do vírus para análise em laboratório.

Denota-se que este novo vírus regista vários sintomas coincidentes com os do vírus Ébola, sendo o sintoma mais comum a febre hemorrágica, com os casos mais graves a registarem falência de órgãos. A localização geográfica da vítima mortal coincide também com a origem dos mais recentes surtos de Ébola, entre 2014 e 2016, que posteriormente se alastrou à África Ocidental, bem como, em 2021, na Guiné.

West Africa’s first-ever case of Marburg virus disease confirmed in Guinea
Health authorities in Guinea today confirmed a case of Marburg virus disease in the southern Gueckedou prefecture. This is the first time Marburg, a highly infectious disease that causes haemorrhagic fever, has been identified in the country, and in West Africa.

De acordo com a OMS, a transmissão do vírus para humanos surgiu através de morcegos frugívoros, com a transmissão entre seres humanos a acontecer após contacto direto com fluidos de pessoas infetadas. O vírus pode também espalhar-se através de superfícies e materiais que contenham esses fluidos.

Atualmente, ainda não existe vacina para a prevenção do vírus Marburg, nem qualquer tratamento antiviral, sendo apenas possível conter alguns dos sintomas com tratamentos específicos para cada um deles.

No comunicado, a OMS aponta que "a taxa de mortalidade (do vírus) variou entre os 24% e os 88% em surtos passados, dependendo da estirpe do vírus e da gestão dos casos". A organização denotou ainda que "em África, surtos anteriores e casos esporádicos foram registados em Angola, República Democrática do Congo, Quénia, África do Sul e Uganda."

O vírus Marburg foi identificado em 1967, onde foram registados 31 casos na Alemanha e na Jugoslávia, sendo posteriormente identificada a origem do surto em testes de laboratório em Uganda.

Não percas pitada do UPDATED!

Assina a nossa newsletter para receberes as últimas novidades de Tecnologia diretamente na tua caixa de entrada.

Oops! There was an error sending the email, please try again.

Awesome! Now check your inbox and click the link to confirm your subscription.